Notícias em Destaque

Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas

Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas

O uso e o tráfico de drogas são ameaças não somente para a saúde, mas também para a estabilidade global e o desenvolvimento socioeconômico.

Cidade do Vaticano

Celebra-se, nesta terça-feira (26/06), o Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas.

Esta data foi criada pela ONU, em 1987, a fim de conscientizar a população global sobre essa temática, enfatizando a necessidade de combater os problemas sociais criados pelas drogas ilícitas, além de planejar ações de combate à dependência química e o tráfico de drogas.

O uso e o tráfico de drogas são ameaças não somente para a saúde, mas também para a estabilidade global e o desenvolvimento socioeconômico.

Problema de saúde pública

Atualmente, o uso e abuso de álcool e outras drogas constituem um dos maiores problemas de saúde pública no mundo.

De acordo com dados do último Relatório Mundial do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc), divulgado no ano passado, cerca de 250 milhões de pessoas em todo o mundo usam algum tipo de droga. Desse total, quase 30 milhões apresentam transtornos relacionados ao consumo, incluindo a dependência.

Os opiáceos (ópio, morfina, heroína e derivados sintéticos) apresentam os maiores riscos de danos à saúde, representando 70% do impacto negativo associado ao consumo de drogas no mundo.

Os transtornos relacionados ao consumo de anfetaminas também representam uma parcela considerável na carga global de doenças.

Relação entre drogas ilícitas e álcool

A hepatite C tem causado danos enormes entre as pessoas que injetam drogas em todo o mundo: 12 milhões. Desse total, uma a cada oito, 1 milhão e 600 mil, vivem com HIV e mais da metade, 6 milhões e 100 mil, vivem com hepatite C, enquanto cerca de 1 milhão e 300 mil sofrem de hepatite C e HIV.

Existe a relação entre drogas ilícitas e álcool. O uso de uma substância psicotrópica, como o crack, geralmente está associado ao consumo de outro tipo de droga. Estudos sugerem que o álcool é a substância mais frequentemente envolvida nas situações de uso múltiplo.

O uso de álcool é frequentemente empregado para prolongar ou intensificar os efeitos positivos ou agradáveis de uma droga, como ocorre com frequência entre os usuários de crack. Outra função do álcool é a de combater os sintomas persistentes da ansiedade induzidos pela cocaína em pó.