Notícias em Destaque

Papa: a cruz nos ensina a não temer as derrotas, pois com ela temos a vitória


Na Festa da Exaltação da Santa Cruz, o Papa Francisco dedicou a homilia matutina à contemplação do fracasso, mas também da exaltação de Jesus, que "assumiu todo o pecado do mundo". Satanás está acorrentado, mas ainda late e se nos aproximarmos dele, nos destruirá.

Alessandro Di Bussolo – Cidade do Vaticano

A Cruz de Jesus nos ensina que na vida existe o fracasso e a vitória, e que não devemos temer os “momentos maus”, que podem ser iluminados justamente pela cruz, sinal da vitória de Deus sobre o mal. Um mal, satanás, que está destruído e acorrentado, mas “ainda late” e se você se aproximar dele para acariciá-lo, ele “destruirá você”.

Foi o que disse o Papa na homilia da Missa celebrada na manhã desta sexta-feira, 14, na Capela da Casa Santa Marta, na Festa da Exaltação da Santa Cruz.

A "derrota" de Jesus ilumina nossos momentos difíceis

Contemplar a Cruz, sinal do cristão – explica Francisco – é para nós contemplar um sinal de derrota mas também um sinal de vitória. Na cruz fracassa “tudo aquilo que Jesus havia realizado na vida”, e acaba toda a esperança das pessoas que seguiam Jesus. "Não tenhamos medo de contemplar a cruz como um momento de derrota, de fracasso".

E comentando a passagem da Carta aos Filipenses da segunda leitura, o Papa Francisco ressaltou que "Paulo, quando reflete sobre o mistério de Jesus Cristo, nos diz coisas fortes, nos diz que Jesus se esvaziou, aniquilo a si mesmo:

"Assumiu todo o nosso pecado, todo o pecado do mundo: era um "trapo", um condenado. Paulo não teve medo de mostrar essa derrota e também isso pode iluminar um pouco nossos maus momentos, nossos momentos de derrota, mas também a cruz é um sinal de vitória para nós cristãos".

Na Sexta-feira Santa, a "grande armadilha" para satanás

O Livro dos Números, na primeira leitura, narra o momento do Êxodo, no qual o povo judeu que murmurava “foi mordido pelas serpentes”. E isto evoca a antiga serpente, satanás, o Grande Acusador, recorda Francisco. Mas a serpente que provocava a morte – diz o Senhor a Moisés – será elevado e dará a salvação.