Notícias em Destaque

Papa: Anjos da Guarda são nossa porta à transcendência


O Papa Francisco dedicou sua homilia da Missa deste dia 2 de outubro aos Santos Anjos da Guarda, que a liturgia celebra hoje.

Gabriella Ceraso - Cidade do Vaticano

"Vou enviar um anjo que vá à tua frente, que te guarde pelo caminho e te conduza ao lugar que te preparei". São essas palavras da Primeira Leitura, extraída do capítulo 23 do Livro do Êxodo, que guiaram a reflexão do Papa na homilia da Missa celebrada na Casa Santa Marta, no dia em que a Igreja festeja os Santos Anjos da Guarda. São precisamente eles – disse Francisco - "a ajuda muito especial" que o "Senhor promete ao seu povo e a nós que caminhamos na estrada da vida".

O Anjo, bússola que nos ajuda a caminhar

A vida, disse ainda o Papa, é o caminho no qual devemos ser auxiliados por "companheiros", por "protetores", por uma "bússola humana ou uma bússola que se parece com um humano" e nos ajuda a olhar para a direção que devemos ir. Francisco cita três possíveis perigos que podem encontrar no decorrer da vida:

Existe o perigo de não caminhar. E quantas pessoas se estabelecem e não caminham, e toda a vida ficam paradas, sem se mover, sem fazer nada... É um perigo. Como aquele homem do Evangelho que tinha medo de investir o talento. O enterrou e pensou: “Eu estou em paz, estou tranquilo. Não poderei cometer um erro. Assim não arrisco”. E muitas pessoas não sabem como caminhar ou têm medo de arriscar e param. Mas nós sabemos que a regra é que quem fica parado na vida, acaba por se corromper. Como a água: quando a água está ali parada, chegam os mosquitos, depositam ovos e tudo se corrompe. Tudo. O Anjo nos ajuda, nos leva a caminhar.